segunda-feira, 4 de abril de 2016

paixão


No repuxo das coisas simples,
andar na rua,
molhar as plantas,
deixar de sofrer.

Sinto falta de um cigarro
Embora não saiba nem queira fumar
Sinto falta de querer.
Não sinto falta de saber.

A garganta arranha palavra que não se diz.
E seca, com as outras, desnecessárias.
Inverto desejos - ao menos não sou mais adepta a sacrifícios.

Se fico aqui, amor, é porque ainda não encontrei a saída.
Mas sei que há,
e que vou achá-la.

Busca de coração não é desperdício.


Um comentário:

  1. uiuiuuuuuiiii
    acho que o terreno já tá pronto pro plantio...

    ResponderExcluir