quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Num dia 13 de outubro assim..



Quando eu era pequena fazia tudo certinho. Tudo em meneio, tudo bem devagarinho. Uma sensação passageira de felicidade, um desejo disfarçado de produzir arte.
Lembro do sonho que era um lugar de férias, somente para escrever. Lembro de como persigo hoje sair-me e gastar as horas com as palavras. Lembro de como hoje o papel me afaga e logo bem antes do que eu gostaria se despede. De como eu já sei que não dura esse amor, de como deixo a porta aberta para que ele saia. E faço de conta não ser alimento, e sim passatempo.

E também quando eu era pequena e achava que já não era, me orgulhava de não precisar de ninguém para sobreviver na chuva. Nas águas das minhas emoções, eu achava suportar tudo com o meu silêncio. E o meu orguho de sobrevivente. Não são palavras novas, todas assim eu já conheço. Vivo e soletro, em cada pedaço de vida. Desde pequena.

..................



A vida providencia novos dias. Aquela terça-feira não foi a última, o dia 13 cravado no meu coração.

Num dia 13 assim, de outubro, 1998, Maria Paula abria o caminho para que o Vini existisse..

2 comentários:

  1. cada um cumprindo seu papel, né?
    bjinhos

    ResponderExcluir
  2. Essa assim novas e longas chuvas virão e a vida segue! Abraços!

    ResponderExcluir